O uso recreativo de maconha passou a ser permitido no Canadá na última quarta-feira (17), mas quem é sul-coreano ainda corre risco de ir preso se usar a droga.
O governo da Coreia do Sul avisou nesta terça-feira (23) que a lei do país segue valendo mesmo para os cidadãos que moram em países onde o uso da droga é legalizado, como no caso canadense.
“Mesmo que os sul-coreanos estejam em uma região onde a maconha é legal, é ilegal para eles a consumirem. Por favor, tomem cuidado para não cometerem nenhuma ação ilegal e serem punidos”, disse nas redes sociais a embaixada da Coreia do Sul no Canadá.
Por princípio a lei sul-coreana pode ser aplicada a todos os seus cidadãos, mesmo os que moram fora do país, e Seul costuma ter uma política repressiva em relação a drogas, apesar da proibição do uso de maconha só ter sido feita em 1976.
Quem for acusado de posse, consumo, transporte ou produção de maconha pode pegar até cinco anos de prisão no país.
É comum que sul-coreanos que retornem ao país sejam acusados pelos promotores por consumir drogas ou por fazerem apostas -o que também é ilegal-, especialmente quando a pessoa narra a experiência nas redes sociais.
Segundo o jornal britânico The Guardian, porém, a prioridade do governo é impedir que pessoas entrem no país levando maconha do Canadá.
Cerca de 23 mil sul-coreanos moram atualmente no Canadá, segundo dados do governo, e 293 mil viajam ao país todos os anos.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui